sexta-feira, 2 de fevereiro de 2007

Sem sentimentalismos nem rodeios


Cristina Branco, fadista portuguesa de uma geração que perdeu o medo de cantar, vai homenagear o poeta/cantor José Afonso. No palco do Teatro São Luiz ouvir-se-ão Canto Moço, Utopia, Canção de Embalar ou Era um Redondo Vocábulo.
Com Cristina sobem ao palco Ricardo Dias (piano e direcção artística), Mário Delgado (guitarras), Bernardo Moreira (contrabaixo) e Alexandre Frazão (bateria), numa sonoridade que deverá viajar por territórios mais próximos do jazz.
A história redescoberta em Lisboa, sem tabus, durante oito noites e até 24 de Fevereiro – às sextas e sábados.
Reservas: 213 157 650 (bilhetes a 15 euros).

2 comentários:

Ceição disse...

E quando vamos? Estou pronta!

alexmanuela disse...

Sabes? Eu conheci de forma fugaz, Zeca Afonso, fui colega da Joana no secundário..Apesar de não partilhar dos seus ideais políticos, achei sempre que era um homem muito particular..Quando alguém dormia em sua casa, fosse a que horas fosse, andava em pés em bicos dos pés porque o sono era sagrado..Na altura tinha um gato, o Serafim, se a memória nao me engana, a quem nunca quis castrar..resultado? O Serafim fazia "amor" com todas as almofadas da casa!! Nas paredes havia quadros inacabados, o tricot da mulher jazia no canto que calhava, abandonado repentinamente para acompanhar o marido e os filhos disfrutavam de uma liberdade nunca vista...
Bjos tropicais