sexta-feira, 25 de setembro de 2009

O Deus do policial em tamanho gigante



Quando virei a última página de "A Rainha no Palácio das Correntes de Ar", de Stieg Larsson, foi difícil conter as lágrimas. Afinal, chegava ao fim um dos mais fantásticos policiais chegados ao papel, dado que Larsson faleceu subitamente antes de ter conseguido concluir o projecto de fazer de Millennium uma história com uma dúzia de tomos. Ficaram três deles, transformados em trilogia, e que recomendamos mesmo para quem ao longo dos anos se habituou a olhar de lado para livros policiais.

Serve esta introdução para dizer que, como não podia deixar de ser nestas andanças das trilogias que vendem mais de 15 milhões de exemplares, as histórias imaginadas por Larsson vão chegar ao grande ecrã. "Os Homens que Odeiam Mulheres", o primeiro dos filmes, estreou ontem nas salas portuguesas. O Fusco aconselha a leitura prévia do livro, pois é de facto um festim literário da primeira à última página. De qualquer forma, deixamos o trailer.

Sem comentários: