segunda-feira, 5 de março de 2007

A claque das pipocas


No passado sábado, antes do início do jogo entre o fêquêpê e o Braga, cumpriu-se um minuto de silêncio em homenagem a Bento, um dos míticos guarda-redes nacionais. Os Super Dragões (SD), claque oficial do clube do Porto, decidiram não respeitar a ocasião, entoando a versão hardcore do célebre «slb» enquanto a homenagem era feita. Os verdadeiros adeptos, esses, assobiram a claque e, como sobreposição ao cântico, bateram palmas que furaram as nuvens e chegaram ao céu.
Os SD estão para o futebol como aqueles que, no cinema, comem baldes de pipocas, sorvem coca-colas, conversam com os do lado e atendem telemóveis com desplante. Em vez de regalias e lugares especiais, estes meninos deviam ficar a ver o jogo em casa, longe do centro do espectáculo.

2 comentários:

Ceição disse...

Embora tudo caiba no "grande saco" da falta de respeito e civismo,não respeitar a homenagem a uma pessoa é bastante mais grave que o detestável barulho das pipocas!Podem fazer falta para fazer barulho, mas o Pinto devia amestrá-los!

alexmanuela disse...

Querida Ceição: já vimos que o Pinto não tem geito para amestramentos..é só olhara para a doce Carolina, que muito recentemente lhe dedicou um livro..